quarta-feira, 3 de junho de 2009

Ciúmes




“A cada cobrança, a cada briga, sinto você se distanciar...
Te amo tanto que chego a te sufocar...
Sei disso, sofro muito por isso. Mas não sei como mudar...
Morro só de pensar em te perder um dia”...






Esse é o discurso de todo ciumento. É sempre a mesma coisa.

Quando encontra a pessoa dos seus sonhos, o grande amor de sua vida, ele o perde por não conseguir controlar tanta insegurança diante do amor.

Para ele não importa a beleza, não importa a inteligência, não importa o poder.

O outro não precisa ser nenhuma oitava maravilha do mundo.

Basta sentir que o outro seja seu e, pronto, o estrago já está feito.

Só a idéia de perdê-lo já desencadeia a insegurança e o maldito ciúme.

A partir de então ele passa a viver num mundo de desconfiança e insegurança sem fim.

A pessoa ciumenta, no meu ponto de vista é uma pessoa que não sabe lidar com as perdas.

Se sente dona de tudo e de todos.

Uma personalidade egoísta, insegura e um tanto quanto masoquista.

O ciumento sofre, e como sofre.

Não consegue admitir sequer que alguém possa desejar seu amado.

Ele acredita que ama mais que qualquer outra pessoa. E, que por amar tanto, é inadmissível qualquer ameaça de perda.

Ele chora, cobra, maltrata, briga, e briga feio com o outro.

Quando se sente ameaçado ele chantageia, faz acusações infundadas, joga na cara do outro todo o seu amor, sua dedicação.

Transfere para o outro todas as culpas pelo teu sofrimento.

Protege tanto o outro que o sufoca.

Desconfia de tudo e de todos que se aproximam dele.

Sua alma sangra e faz a do outro sangrar também.

Existem várias formas de amar. Não existe amor maior nem melhor que outro.

E quem ama verdadeiramente, apenas ama.

É livre de qualquer amarra e sabe libertar o outro também.

Vive essa liberdade sem medos nem desconfianças.

Ama incondicionalmente.

Confia totalmente em si e no outro.

E é isso que é o amor.

O momento crucial na vida do ciumento é a hora do CHEGA.

Chega de cobranças, chega de brigas, chega de desconfianças, chega de injustiças, chega de dor, chega de você...

E agora ?

O ciúme acabou de vencer mais uma batalha e finalmente conseguiu separar duas pessoas que se amam.

A insegurança triunfou.

O desamor se fez.

A perda foi inevitável, não é mesmo?

O que fazer agora de sua vida sem o teu objeto de amor?

Não existirá mais a disputa pelo poder.

Não haverá mais brigas para adoçar a sua volta.

Não haverá mais ameaças para alimentar seu sofrimento todos os dias...

Como viver sem tudo isso agora?

Você tinha todas as provas do seu amor, mas, cego pelo ciúme, se prendeu apenas em sua insegurança.

Por mais que o amasse preferia enxergar apenas o que não via e o que imaginava existir.

Deu dimensões imensuráveis `a situações paralelas que ameaçavam sua relação. Acreditou demais em pressentimentos sem nexos.

Acreditou demais nos outros e menos no seu amor.

Deu ouvidos a tantas intrigas, que se esqueceu de dar ouvidos a quem realmente deveria dar.

Não ouviu o seu coração!

Agora você se sente perdido num mundo de indagações, de dor e de mágoas.

Agora é hora de repensar tuas atitudes, repensar teus valores, repensar teu amor, repensar tua vida.

È preciso renascer, mas você já não tem forças para tanto.

Você gastou todas elas procurando motivos para justificar sua incompetência diante do amor, não é mesmo?


E mais uma vez você promete que, de agora em diante, será tudo diferente, não existirá mais passado.

Você será outra pessoa

E espera, mais uma vez, que seu amor volte.

E finalmente ele volta.

Porque ele sim, sabe o que é AMAR!

4 comentários:

rose disse...

Ai ai ai ai ai!!!
Vamos resumir isso... a pessoa ciumenta é doente mana, mas, conheço uma amiga sua, que tá tendo boas melhoras rsrsrs
Te amooooo!!! bjs

laisa disse...

aiiiii lindaaaaaaaaa
verdade neh ciumesss complicadooo....acaba por destruir amoress lindos que tinha td pra ser...
mais quando vc deixa realmente ouvir o seu coração ai td faz sentido ciumes é so mais uma pecinha do relaciomaneto que com doses equilibradas fazem ateh bem hehehehe
amooo vc
saudadesss

Sandra Botelho disse...

Concordo em numero genero e grau...
Bjo

Anônimo disse...

Ciúmes é uma doença, é incontrolável... é desconfiança... e dor... principalmente quando te força a procurar "coisas" e tu encontras... então tu vês que matou o teu amor... e a si mesmo...
Eu sou assim... ciumento... e triste... me desculpa amor(minha namorada que me suporta)...