quinta-feira, 4 de junho de 2009

O Homem e a Mulher



Somos o amor e a razão, embora optemos, quase sempre, pela loucura.
Somos o antes e o agora, ainda que estejamos sempre à espera do depois.
Somos santos e pecadores, simplesmente porque um não pode existir sem o outro. Somos corpo e espírito, embora a nossa essência esteja na alma.
Somos medo e coragem, porque dentro de nós grita o desejo.”

Rosana Braga





Penso que quando Deus criou a mulher foi exatamente para satisfazer as necessidades do homem.

O homem, uma criatura, tão linda e perfeita não poderia viver sozinho. Sem falar que ele tinha hormônios demais e precisava descarregar tudo isso de alguma forma.

A vida estava muito sem graça para o homem. Imagina , coitado, ele tinha um paraíso aos seus pés e não tinha com quem compartilhar. Se sentia solitário, infeliz, frustrado, deprimido.

Então Deus teve a brilhante idéia de criar mais uma maravilha, dessa vez muito especial, e que pudesse realmente dar algum sentido a vida do homem.

Pensou, pensou e pensou... e criou a mulher.

Sua obra prima estava ali, linda, encantadora, amorosa, carinhosa, perfeita, prontinha para servir aos desejos do homem. Agora sim, ele não teria mais do que reclamar.

E tudo ficou mais azul no paraíso.

O homem finalmente se sentia realizado.

Ele era tão especial para Deus, tão perfeito, que nem mesmo precisou fazer esforço algum para receber um presente tão valioso do seu criador.

A mulher, por sua vez, admirava, respeitava e idolatrava aquele homem. Além de tudo, ela ainda se sentia grata a ele por sua existência e iria recompensá-lo todos os dias por isso.

Se não fosse a sua costelinha, ela não existiria.

Ela o admirava pela sua coragem, sua força, sua beleza, seu poder.

Até hoje é assim.

O homem se sente o todo poderoso, o dono do mundo e ainda vê a mulher como sua grande conquista e, muitas vezes, seu mero objeto de prazer.

Quando lhe oferece uma vida digna, não teme cobrá-la por sua existência.

Quanto mais dependente dele, mais perfeita ela é.

Ele tudo pode, porque ele é absoluto.

Ela só tem que corresponder dando-lhe carinho, afeto e dedicação.

Muitas mulheres ainda vêem no homem a segurança, a proteção de que elas tanto necessitam para viver. É vital ter um homem ao seu lado para se sentir inteira.

Sei que muitos vão discordar, dizer que o mudo evoluiu, que as mulheres mudaram, conquistaram seu espaço, são independentes e tal.

Também vão dizer que os homens já não são mais os mesmo, que evoluíram, e muito. Que hoje respeitam mais as mulheres, que não são tão retrógados, tão machistas mais, etc etc...

Tudo bem, concordo em muitas coisas.

Eles mudaram, elas mudaram, mas só em comportamento, porque na essência continuam os mesmos.

Por mais livres que sejam, por mais independentes que sejam, as mulheres, no seu íntimo, ainda assim querem, anseiam, procuram e desejam encontrar um dia o seu homem, aquele da costelinha.

O homem por mais liberal que seja, por mais que grite aos quatro cantos que não é mais um pré-histórico, procura incansavelmente por aquela mulher que seja exatamente o pedaçinho de sua costela.

Qual a razão de um homem ser homem, que não seja a de conquistar uma mulher?

Qual a razão, para ele, de ser um homem, que não seja a de cuidar, dar prazer, proteger, ser responsável pela felicidade de uma mulher?

Não foi para isso que ele foi criado primeiro? Para ser o conquistador do direito sobre a vida dela?

Qual a razão da mulher em ser mulher que não a de ser conquistada, amada, cuidada, protegida por um homem? Ser a companheira perfeita, a amante perfeita?

Pode ser a mulher mais independente do mundo, que naquela horinha em que a solidão bate, que a necessidade bate, ela vai desejar mais do que nunca ter um homem ao seu lado, mesmo que seja só para lhe dar colo, carinho, atenção.

Mesmo que seja só para aquele momento, mas ela precisa disso para se sentir viva.

A necessidade de sermos dois é vital.

Um não vive sem o outro.

Somos metade sim, e somos inteiros também.

Necessitamos ser DOIS sem nos desfazer do UM que realmente somos. E temos que ser UM por inteiro para conseguirmos ser DOIS.

Somos razão, somos emoção.Uma coisa não vive sem a outra.

O homem, por mais que tente ser só razão, não consegue viver sem a emoção.

A mulher, por mais que conquiste seu espaço pela razão, é, e será eternamente emoção.

3 comentários:

rose disse...

Lindo, lindo mana... ainda bem q já tenho minha costelinha garantida kkkkkkk
Te amo... bjs

laisa disse...

lindaaa
a verdade neh mulher tenta ser razãoo mais raramente consegue hehehhe adoreii e verdade que nenhum vive sem o outro neh?! pq imagna um mundo só com homens ou só mulheres? hauhahiaia no minimo estranhooo
bjaummm amo-te

drawn disse...

Tipo clássico de relação neurotizada...então na sua ótica a relação terá de ser de dependência e submissão...em que século você vive?!
E tem outra se a mulher fosse só emoção ela teria vários casos amorosos e não seria condicionado a questão de estar "apaixonada" para se "entregar". Logo, isso é convenção da sociedade (PRECISA SE APAIXONAR PARA LIBERTAR).... e por outro lado se o homem fosse só razão ele não se envolveria diuturnamente em casos amorosos... o homem é emoção e a mulher é razão...quem quer casar ...manter sólida a relação familiar, educar os filhos...isso é razão o homem quer sentir T....totalmente voltado para o SENTIR.